Publicado em Ar-condicionado, Cuidados, Curiosidades

BH será sede de uma pesquisa inédita de combate a Dengue no estado de Minas

A cidade de Belo Horizonte irá sediar um estudo contra a transmissão da Dengue, ocorrerá a manipulação de mosquitos Aedes Aegypti, transmissor da Chikungunya, Zika Vírus, Dengue, além da Febre Amarela.

Índice:

  1. Como funciona a pesquisa?
  2. E por que esse método é uma boa escolha?
  3. Como a bactéria impede a transmissão do vírus?
  4. E depois de soltar os mosquitos?
  5. Sobre a obra:
  6. Esse projeto vai acabar com a Dengue, Chikungunya e Zika de imediato?

Visando reduzir a contaminação dessas doenças, exceto a Febre Amarela, o projeto faz parte do programa “World Mosquito Program”, em parceria com a Fundação Osvaldo Cruz e o Ministério da Saúde, além de contar com pesquisadores da UFMG. Ele já está em ação no Rio de Janeiro e consiste na substituição progressiva da população de mosquitos Aedes.

Como funciona a pesquisa?

A bactéria Wolbachia é encontrada naturalmente em algumas espécies de insetos, como as aranhas, porém, não é vista no Aedes Aegypti que forma a população de mosquitos da Dengue atual. Essa bactéria impede a transmissão de doenças e vírus, mesmo que o inseto tenha o vírus nas células.

A ideia é criar uma colônia de mosquitos com a bactéria no organismo, quando esses mosquitos já estiverem na fase adulta, serão soltos na cidade de Belo Horizonte, para aos poucos irem substituindo os que existem atualmente, que podem contaminar as pessoas.

E por que esse método é uma boa escolha?

Essa é uma alternativa natural de combate a Dengue em BH, porque ela não interfere na cadeia ecológica por não trazer nenhuma alteração genética para o inseto, ou seja, é sustentável. 

Além disso, não será necessário soltar novos mosquitos sempre, já que eles passam a se reproduzir com a bactéria. E mesmo que uma fêmea, que tenha a bactéria, reproduza com um macho que não a tenha, os filhotes nascem com ela, e se apenas o macho a tiver e a fêmea não, o filhote não nasce.

Como a bactéria impede a transmissão do vírus?

O vírus vive dentro das células do mosquito e a bactéria Wolbachia também, ambos precisam dos mesmos recursos para sobreviver e competem pelos nutrientes, no fim a Wolbachia vence.

E depois de soltar os mosquitos?

Depois que os mosquitos são soltos pela cidade há o monitoramento. No Rio de Janeiro, foram distribuídas armadilhas em casas de voluntários, para analisar quantos mosquitos capturados tinham a bactéria no organismo. Dessa forma, é possível comparar a quantidade de mosquitos com e sem a Wolbachia, daí, pode ser necessário liberar mais de uma vez novos mosquitos nas ruas.

Sobre a obra:

O Insetário, localizado no bairro São Francisco, recebeu um moderno sistema de ar condicionado Multi Split Carrier de 20 TR, com dutos de distribuição, tanques para umidificação e sistema de aquecimento, garantindo um rigoroso controle de temperatura e umidade nos diferentes ambientes onde serão manipulados os ovos do mosquito Aedes Aegypti.

A Emac Comercial Ltda/ Total Ar foi contratada pela Prefeitura de Belo Horizonte, para fornecimento e instalação do sistema de ar condicionado do primeiro Laboratório de criação dos mosquitos do estado. Segundo os engenheiros responsáveis pelo projeto, o sistema irá garantir a temperatura e umidade exigidas para a produção dos ovos que serão contaminados com a bactéria Wolbachia.

Após 90 dias de muito trabalho, o sistema foi entregue dentro do prazo e em perfeito funcionamento, comprovados através dos diversos testes realizados. A Total Ar agradece a equipe de Zoonoses da PBH e da Sudecap por confiar este importante projeto de combate à dengue em nossa cidade.

Esse projeto vai acabar com a Dengue, Chikungunya e Zika de imediato?

É importante lembrar que essa é uma ação complementar, é um projeto ainda recente, por isso a transmissão da doença ainda segue e por isso a melhor forma de combate segue sendo a prevenção. Por isso, continue tomando os cuidados básicos como:

  • Não deixar água parada;
  • Manter as caixas d’água fechadas;
  • Colocar areia nos pratinhos das plantas;
  • E não deixar pneus em áreas descobertas.

Gostou? Tem alguma dúvida sobre assunto? Entre em contato!

Um comentário em “BH será sede de uma pesquisa inédita de combate a Dengue no estado de Minas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s